terça-feira, 19 de abril de 2016

O uso de ordens honoríficas com medalhas nos uniformes da PMESP


Ordens honoríficas são condecorações de um nível maior se comparadas com as medalhas normalmente criadas nos diversos segmentos da sociedade, inclusive na PMESP.
Para entender o que é Ordem honorífica no Brasil republicano, é preciso retroceder bem no tempo.
O termo Ordem remonta ao início do cristianismo, quando as pessoas deixavam suas casas e se uniam, formando agrupamentos sob o mesmo ordenamento. Iniciavam-se as Ordens Religiosas.
Na Idade Média formaram-se as ordens militares de cavalaria que participaram das cruzadas. Cada Ordem tinha sua insígnia que distinguia um grupo de outro.
Com o passar do tempo, reis também criaram suas ordens a fim de unir os súditos à realeza por laços de fidelidade à determinada dinastia. Essas Ordens também tinham suas insígnias em forma de medalhas em diversos graus.
No Brasil, com o final do Império, a maioria das Ordens foi extinta e outras tantas criadas.
Hoje, aos olhos republicanos, uma Ordem deixou de remeter a alguma organização religiosa, civil ou nobiliárquica, tornando-se apenas sinônimo de prêmio atribuído em reconhecimento a serviços relevantes prestados à nação ou a algum estado.
Seus graus variam, sendo os mais comuns:
Cavaleiro  (medalha);
Oficial (medalha);
Comendador (colar);
Grande Oficial (banda) e
Grã Cruz (banda e placa)

Tanto as medalhas como as ordens honoríficas são de uso obrigatório no uniforme de gala e no B-1, com gravata horizontal e vertical e nos especiais e B-2, somente em paradas e desfiles militares comemorativos das grandes datas nacionais ou, mediante ordem, em atos e solenidades específicas.
Seu uso é proibido nos demais uniformes e circunstâncias.

Disposição e número de condecorações nos uniformes:

Banda: poderá ser usada somente uma, colocada a tiracolo do ombro direito para o quadril esquerdo, passando por sob a platina e por sob o cinto, quando houver. O ajuste da faixa deve ser feito de maneira que o laço fique 30 mm abaixo da cintura. O uso da placa respectiva é obrigatório e na comenda ou colar: o uso variará de acordo com o uniforme.
 
Nos uniformes com sobrecasaca e jaqueta aberta serão usadas no máximo três quando isoladas, e somente uma, quando usada em conjunto com medalhas. As comendas ou colares serão dispostos ao longo da linha de botões, a primeira junto à gola e as demais saindo do 1º e 2º botões. As fitas deverão ficar encobertas e as comendas poderão ficar parcialmente superpostas.
Nos uniformes com túnicas, será usada no máximo uma, por cima da gravata, ficando a fita por baixo do colarinho da camisa.
 
A placa, quando fizer parte de bandas ou comendas, somente se fará em conjunto com as mesmas. Caso contrário, em consonância com a regulamentação própria da condecoração, seu uso será limitado a quatro do lado esquerdo e duas do lado direito.
Nas túnicas as Placas são usadas, no má­ximo, quatro no lado es­querdo e duas no lado direito.
No lado esquerdo, sendo uma só, é colocada logo abaixo do bol­so. Se duas, a segunda um centímetro abaixo da primeira. Se três, arrumadas em forma de triângulo e, quando em número de quatro, dispostas em forma de cruz, nestes casos guarda-se a distância, entre placas, de um centímetro.
No lado direito, sendo uma só, é colocada logo abaixo do bol­so. Se duas, a segunda um centímetro abaixo da primeira.
 
Sequência de imagens de uso de medalha, colar e placas de acordo com sua quantidade na sobrecasaca (conhecido como azulão):
 



                      



4 comentários:

  1. Ótima postagem! Muito instrutiva. Parabéns pela qualidade e dedicação aos detalhes. Sucesso nas próximas postagens!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Comandante

    Gostaria de conhecer o distintivo do curso de Segurança de Autoridades.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Comandante boa noite, existe alguma loja q faça a confecção do uniforme acima descrito? Obrigado.

    ResponderExcluir